área do associado
Goiânia


Localizada no coração do Brasil, Goiânia é reconhecida pela qualidade de vida, vias largas e arborizadas e comércio vibrante. Espalhados por toda a cidade, os parques públicos são uma de suas maiores atrações ao lado da vida noturna agitada. Aos 75 anos, Goiânia é uma cidade contemporânea que não perdeu as raízes interioranas. Seu povo é alegre, festeiro e hospitaleiro.

Goiânia está a pouco mais de 200 quilômetros de Brasília, uma proximidade que favorece o intercâmbio de negócios e de lazer. São nove shoppings em funcionamento na região metropolitana, cuja população é estimada em 1,5 milhão de pessoas - Flamboyant, Goiânia, Bougainville, Buriti, Araguaia, Buena Vista, Portal, Banana e Cidade Jardim. Um dos destaques da capital é seu Terminal Rodoviário que funciona conjuntamente com o Araguaia Shopping.

Está na capital goiana um dos mais significativos acervos da arquitetura art déco. Construídos com esta característica entre os anos de 1940 e 1950, alguns dos prédios embrionários de Goiânia foram tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 2003.

Conhecida mundialmente por ter sido cenário em 1987 do maior acidente radiológico do mundo, Goiânia fez da tragédia um legado para as gerações futuras. Hoje, o depósito dos rejeitos radioativos, no vizinho município de Abadia de Goiás, se transformou no Centro Regional de Ciências Nucleares do Centro-Oeste, vinculado à Comissão Nacional de Energia Nuclear, aberto a visitantes e pesquisadores.



História
A região onde está hoje Goiânia virou notícia no final do século XVI, com a descoberta das primeiras minas de ouro pelos bandeirantes que adentravam o sertão desconhecido. Durante o século XVII, Bartolomeu Bueno da Silva, o Anhanguera, explorou o território em diversas expedições. Em 1726, seu filho, também chamado Bartolomeu, volta e funda o Arraial da Barra, primeiro povoado da região. Outros aglomerados foram então surgindo em função da mineração, e o território é desmembrado de São Paulo, dando origem em 1824 à Província de Goiaz.

O ciclo do ouro estende-se até a chegada do século 20, quando as atividades básicas da economia goiana passam a ser a agricultura e principalmente a pecuária. Com o desenvolvimento dos transportes e o surgimento de novas cidades, a antiga capital, Vila Boa, hoje chamada de cidade de Goiás, ou Goiás Velho (atual Patrimônio da Humanidade, título concedido pela Unesco), começa a ser apontada como limitação para o crescimento do Estado.

Pedro Ludovico Teixeira, nomeado interventor federal, assume a missão endossada pelo presidente Getúlio Vargas de criar a nova capital. Lançada a pedra fundamental em 24 de outubro de 1933, data em que se comemora o aniversário da cidade, Goiânia começa a tomar forma sob a orientação do arquiteto Atílio Correia Lima, com a contribuição de imigrantes oriundos de várias regiões do Brasil. O nome da cidade, que motivou um concurso promovido em 1933 pelo jornal semanal O Social, só foi empregado oficialmente pela primeira vez por Pedro Ludovico três meses antes da inauguração da cidade.